terça-feira, 28 de julho de 2009

Estalinho.


E mesmo ainda depois desse tempo que se deu e a gente se deu. Mesmo depois desse tempo ainda não me faz sentido o que eu senti. Logo eu que não nasci dada a sentimentos, fui ensinada a ser dura, sisuda, logo eu que nasci grande, mas mais pra ser forte mesmo. Grande demais pra não ser forte. Mesmo eu que luto, reluto e não gosto de absurdo. Mesmo eu ainda não me dei a entender o que é isso. O que foi e preciso aprender a conjugar no passado-bem-passado, mesmo que para isso tenha que inventar um novo tempo verbal. Tanta conversa pra nada, tanto telefone não trouxe o que havia, o que não havia, o que hoje é perdido. Venho aqui e desobedeço a minha própria convenção... Combinei comigo mesma 'sem esse assunto'. E o que dizes eu? O que dizes a mim quando um centímetro certo de um dia tranqüilo, quando um centímetro exato me lembra de horas cheias de certeza, protesto e um bem querer que ultrapassa. Ultrapassa e é feito como essas linhas, seguidas, atrapalhadas, sem pontuação coerência, métrica e por isso tão minhas. Esses centímetros de pedaços que emergem desse fundo sem fundo do que não acaba. Ah! Esses centímetros são traiçoeiros e me trazem um brilho do que eu não posso e nem devo... Todos os meus alertas apitam... E esses centímetros me trazem um sorriso, quase oco se não o fosse cheio. O que eu digo a mim é o que outros me repetem pra ver se tatuo no braço, esquerdo ou direito. O que essa gente otimista e cheia de experiência e filosofia baratas, caras ou fingidas, essa gente me repete como oração: vai passar! Mas já passou, minha gente boa... Passou! É passado, mas não apagado. Disso ninguém me falou. Dize-me eu e vocês a mim: vou esquecer? É que doeu mesmo.

6 comentários:

Flávia Guilherme disse...

Sempre passa, mas esquecer...eu acho difícil.
Pode chegar um momento em que não se pensa mais...mas estará sempre lá.
O preço de ter experiência.
As boas são ótimas de serem lembradas.
As ruins a gente mascara pra não lembrar que dói.

Karol Gonçalves disse...

É só eu ficar um tempo fora e vc aprendeu a coloar vídeo e foto!
Tão espertinha!

Karol Gonçalves disse...

Tá um pouco confuso ou perdi a mão do seu estilo?
Mas recupero rapidinho,xácomigo!

Karol Gonçalves disse...

Ah!
Centímetros, coitados, são pequenos!
E isso é ótimo!

Karol Gonçalves disse...

Essa foto é de arquivo pessoal?

. A garota do cabelo vermelho . disse...

eu nunca sei o que comentar dos seus textos. acho profundo, tocante e nunca sei do que você realmente está falando. mas bem, eu te amo, viu?

beijo


ps: e tudo passa, e o que é bom fica no coração.