quarta-feira, 22 de abril de 2009

Quem conta um conto...

Eu vim correndo,
O porteiro não me conhece mais,
Não sabia que tinha tanto tempo que não vinha aqui.
Subi e reformaram o elevador...
Penso se foi só isso que mudou.
Teve um dia que entendi o que era conhecer uma alma e foi por aqui...
Por aqui.
Entrei e todos me trataram com muita cerimônia, não to acostumada... Afinal, me sentia em casa ali. Aqui. Lá.
Me disseram que você tinha ido buscar sua filhinha na escola...vi as fotos dela..
Ela tem seus olhos, e a vontade de mundo deles.
Porque os seus se apagaram, eu não sei.
Nunca soube por que você não tinha vindo comigo, ver o que a gente falou junto.
A vida é mesmo feita de escolhas, às vezes é irônico, muitas vezes é irônico.
Ainda mais vendo que quem me fez querer ir embora, nunca saiu do mesmo quarteirão.
Se a gente quase não se viu nesses últimos minutos, nesses últimos séculos, é que eu tenho medo de entender... E, não saber o que falar.
No dia em que sua lembrança me chama, eu penso enquanto temos no quanto deixamos de ter.
O que você levou de mim deve morar em algum cantinho desse apartamento, mas não vejo nada nessa mobília que combine com aquele amor.
Está tudo tão diferente...
Não pude esperar você chegar, minha família me precisa.
Mas a verdade é que não foi por nenhum filho, nem homem que fui embora dali. Fui embora, porque percebi que já tinha ido embora dali muitas vezes, toda vez que me encontro nesta sala, neste dia, eu vou embora dali.
Eu nunca esperei você chegar com a sua menina, eu nunca fui ali pra te ver...Eu fui ali pra ir embora.
E todas às vezes, nessa vez eu vou embora...
Penso se é como em filmes, se você estava virando a esquina quando eu saia pela porta, se você estava subindo por uma escada e eu descendo pelo tal novo elevador.
Penso tanto, se eu te visse na terceira dimensão depois de tanta coisa entre a gente da gente...
Penso se eu colocaria a lancheira dela no chão, a sua pasta no canto, o seu abraço em mim.
Apertado.
Não sei se eu voltaria.
Fui embora de novo daí.
http://www.youtube.com/watch?v=MUWBLl22nC8

3 comentários:

Nathy disse...

e olha que meninas não choram!

'http://www.youtube.com/watch?v=UjP4d55DPhw'.
Lembro sempre e tanto de você!
beijos!

Karol Gonçalves disse...

Penso se é como em filmes, se você estava virando a esquina quando eu saia pela porta, se você estava subindo por uma escada e eu descendo pelo tal novo elevador.

Penso se eu colocaria a lancheira dela no chão, a sua pasta no canto, o seu abraço em mim.


Apertado.

Karol Gonçalves disse...

me encanta muito ler sentimentos, quase os sinto!!!