sexta-feira, 24 de abril de 2009

Dear Friends,

Hoje acaba poesia,
Choveu todas as letras.
A traição não tem som.
Entala na garganta,
e, qualquer berro meu...
Não será mais pra vocês.
Como gastar o que é precioso,
Vocês se lançaram sem olhar.
Tudo em mim fecha, e não chora mais,
nem ri, nem quer.
Queria conseguir machucar o que me dói.
O que foi cruel só por diversão.
Ri e some daqui.
Vira o rosto,
Finge mais.
A platéia do teatro barato espera!
Sedenta de vocês...
Não comprei ingresso.

6 comentários:

Afobório. disse...

traição é sempre um sapo enorme de unhas miotes ainda, e mesmo assim, é menor que o teu texto.

muito bom. muito mesmo.


sorte e luz.

Flávia Guilherme disse...

Nem de graça, quero esse ingresso.
Foi esse o texto que citou nomeu Blog?

Karol Gonçalves disse...

viva a literatura,tudo vida bons versos.apesar dos pesares!

Karol Gonçalves disse...

Vira o rosto,
Finge mais.
A platéia do teatro barato espera!
Sedenta de vocês...
Não comprei ingresso.

Karla Natal disse...

"Queria conseguir machucar o que me dói."
isso seria ideal hein, não por crueldade, mas por defesa, ne?
mtos bjos

Roberta disse...

=(

espetáculo?
que nada.
Isso é superprodução da Televisa.