quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

En cont[r]o

A força que eu faço pra arrancar a pulseirinha da noite anterior é inversamente proporcional a força que eu faço pra entender a gente.
Agora falamos a mesma língua e eu não sei o que dizer.
Dancemos!

Um comentário:

Marina disse...

Esse ficou muito bom adorei!!