sexta-feira, 30 de abril de 2010

Balaio.


"Se é isso que me tem ao certo
A moça de sorriso aberto
Ingênua de vestido assusta
Afasta-me do ego imposto
Ouvinte claro, brilho no rosto"

-Gugu Peixoto / Luis Kiari-


Eu podia virar o rosto e esquecer.
Sabe... eu sei esquecer muito bem.
Anos de prática, honey.

Te perdôo por te trair

-Chico Buarque-


Eu posso ainda querer a raiva...
Caminho rápido e quiçá indolor.

Difícil é passar pro next level guardando as coisas bonitas.
Difícil é passar pro next level e entender que o level é a gente que faz e que o game ainda não over.
Que o game start sempre começando.
E play brincar disso... Tem que ter um coração. Tem que ter dois.
Tem que ter.

Demora mais que dois dias, mais que dois minutos... Tem coisa que não tem nome.

Mas, a vida é mágica. O tempo também.
Há duas semanas rezei pra essas duas semanas passarem voando.
Em um surto pedi que passasse como um piscar de olhos.
As semanas me ouviram, passaram ora em câmera lenta. Ora ainda passam.
Ora piscaram, e eu... eu não sei.
Eu pisquei tanto meus olhos.
Pisquei sob olhos que dilataram.
Que me fizeram dilatar.
Pisquei.
Pisco e passa. E fica. E não e muito.
Tem coisas que além de não ter nome nessa língua... Duram anos em segundos.
Já ouviu o coração de alguém bater com o seu?
Já teve unhas em baixo das suas unhas?

Mas, sabe... Minha capacidade de resiliência é incrível.

You lose.[?]

Nós ganhamos.

Deu pau no sistema.
reconfigurar?
Eu ajeito as coisas, sim.
Há jeito nas coisas.

"Só entro no jogo porque
Estou mesmo depois (...)

E se você fecha o olho
A menina ainda dança"

-Novos Baianos-

Um comentário:

Flávia Guilherme disse...

Eita...tantas coisas...