quarta-feira, 17 de março de 2010

Segundo Sol.

"Para realinhar as órbitas dos planetas."
_Nando Reis_

Eu não procurava.
Achei você um tanto.
E como?
E todas as vezes procuro razões pra deixar você pra lá.
Mas, hoje reparei como é bonitinho os pulinhos que os passarinhos dão pra andar. estranho, né?!
Faço conjecturas dignas da academia. E a gente ri fácil.
Tenho vontade de colar flores na sua janela.
E de saber de tudo que aconteceu contigo.
Você ri da minha confusão. Eu? Do seu sotaque.
De repente parece música. E eu fico quieta pra ouvir todos os seus barulhinhos.
Eu não rio mais sozinha.
Eu costumava ser sóbria, sabia?
E ontem, juro que te vi no cinema!
To pensando em me dividir...
Sejamos sensatos, ora!
[somos.]
Não fazemos planos, não pagamos contas, não entendemos.
Conseguimos ser, na medida exata, o contrário.
Acabo de acordar...
E ufa!
Nenhuma das razões me parece boa o bastante.
Nos sabemos poetas.
Mudo de idéia cem vezes ao dia.
Descontamos os exageros, as figuras de linguagem e a nossa urgência em ser.
Quando na verdade nem somos e já fomos.
Alguma coisa bem grande. Nem que poesia.
Eu sou com você.
Um tanto.

E vontade.
Você ainda quer aqui?

8 comentários:

Karol Gonçalves disse...

Uau!

Karol Gonçalves disse...

" Mas, hoje reparei como é bonitinho os pulinhos que os passarinhos dão pra andar."

É muito coisa de nêga apaixonada!
Vai vendo...

Annanda Galvão disse...

Karol,
Visto o que vc anda fazendo comigo...vou começar a apagar seus comentários.

Annanda Galvão disse...

afe maria! quanto gerúndio!

R. Avancini disse...

"Na minha terra sanhaço vem buscar pimenta na porta de casa"

luizaprado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lorena disse...

Sem palavras...

Flávia Guilherme disse...

Linda, maravilhosa.