domingo, 8 de março de 2009

Meias Palavras Inteiras.

Porque você estava lá é que foi difícil pra me fingir. Que não ligo. Que não sofro.
E, até que não... Amo.
Porque você esteve aqui e me disse sem dizer que sem mim não pode ser.Que fujo, invento, minto pra mim e pra quem quiser.
Porque você liga assim que vira a esquina dizendo a coisa mais doce que você poderia.
Porque eu queria poder te colar no meu peito, arrumar um jeito de te caber em mim.
Porque você está onde não devia aparecer, no meu reflexo, na hora furtiva, quando vejo TV.
Porque você é o beijo que não soube roubar em todas as nossas tardes desperdiçadas com algum pretexto pra se ver e ter a certeza de que não há ninguém igual, nem com o mesmo contorno.
Porque você ainda dói devagarzinho, me culpa sem falar que sempre foi amor que você me deu, amor que quis me dar.
Porque você me briga por eu ser quem você sempre quis em mim, na hora errada, com o discurso certo, depois de tanto tropeço que não nos engana mais.
Porque eu falo baixinho na minha cabeça todas as razões que me levaram de você, as razões sou eu e você, e isso não é nó que se desfaça.
Eu faço o possível imaginando um jeito, uma cadência pra que nossas vírgulas se transformem em manhãs e sóis.
E, sois, tudo que em mim reluz, tudo que me enche de ar, tudo que me faz rir e me traz você antes de você ter acontecido.
É que eu te amei antes.
Naquela noite boba, a certeza da menina era de mulher.
Hoje, a certeza não é mais tão certa assim.
Porque você é quem eu quis e em você eu me tive.
Você eu não quero.
Você eu amo.
Você, eu e tanto amor.
Desisto...espero.
Desisto... Desespero.
Des- espero, é parar de esperar.

5 comentários:

Flávia Guilherme disse...

Você é linda.

Roberta disse...

Concordo com Flávia....é maluca, mas é linda.

E completamente apaixanoda. pronto, falei. hehehehehehe

Karol Gonçalves disse...

Tudo como sempre,transbordando sentimento e lindo...mas eu gostei mesmo foi do concretismo dá última linhas!

"Des- espero, é parar de esperar."

Karol Gonçalves disse...

Cazuza diria sobre o texto;

"Eu sou mesmo exagerado
Adoro um amor inventado...

Eu nunca mais vou respirar
Se você não me notar
Eu posso até morrer de fome
Se você não me amar...!

Karla Natal disse...

exagerada e lindissima!
palmas pra td e pra todos...
mtos bjos