segunda-feira, 6 de junho de 2011

Todas as coisas sobre mim.

Eu nasci no dia dos namorados e detesto ervilha.
É quase uma religião.
As coisas demoram a passar, mas quando passam não tem volta, baby.
Aprenda a gostar logo de mim, porque é assim mesmo.
O sorriso é quase sempre estampado, as dores são fundas e eu não costumo me arrepender.
Em caso de arrependimento corra comigo para a cama da minha mãe.
Lá é o único lugar seguro no mundo.
Faço festas dentro de mim.
Quando tudo fica normal demais, largo trabalho, arrumo um curso novo..
Foi assim que fiz duas faculdades, cursei japonês, percurssão clássica e me especializei em freelancers.
Falo demais, como demais, amo demais, espero demais.
Tente não me decepcionar, costumo entender e depois esqueço, inclusive você.
Gosto de cultivar carinhos. Lembra daquele menino que quase ficou pra sempre?
Adoramos trocar segredos, falar de amores, se a distância não existisse poderíamos até tentar uma ou duas cervejas.
Assim. Gosto de frases sinceras, simples. Tenho preferido as de um certo rapaz que chegou grande, cheio de coisas engraçadas, desencontros.
Acho mesmo que a vida resolveu me dar um descanso depois de tanto caixote.
Acho mesmo que esse tempo é pra criar força, exercitar coragem, merecer mais.
Sou sortuda.
Ganho rifa, bingo, os melhores do mundo vão desfilando na parada de sucesso que se tornou a minha vida.
Em pouco menos de uma semana vou ter q idade dos meus pais quando casaram, confesso que isso é um peso.
Mas, descobri há pouco que estou tão comprometida quanto eles na minha idade.
Minha felicidade e a de quem eu amo carrego como aliança.
Todas as coisas sobre mim não dariam aqui, não cabem em mim.
Tento fazer dos meus órgãos invisíveis meu jardim secreto.

2 comentários:

Camila disse...

Que lindo, moça! Me identifiquei muito com muitas das coisas suas, principalmente com a parte do "amar demais".

Beijos!

natyscastro disse...

texto maravilhoso.. vi meu reflexo nele.. parabens.