terça-feira, 12 de agosto de 2008

Sobre Comédias, olhos, luzes e verdade.

Talvez enxergar não seja opção.está na sua cara, e por mais que tente fechar os olhos, e por mais que tenha ajuda nessa tarefa...está ali! E estará quando você realmente cansar de contos de fada fajuta e tiver que abrir os olhos...

Abri-los para novas luzes.

Posso garantir que os olhos podem manter-se fechados por longos períodos de tempo.Mas, depois que deixamos um único filete de luz penetrar nossa retina, irradiar os nervos ópticos e emoções a tanto adormecidas...

Não há outra opção!

A não ser... abri-los por completo!

Aceitar que a paisagem, os erros e o asfalto são os mesmos.

E aí, não ter escolha é a melhor das opções!

Não deixar que haja outra escolha, a não ser a de seguir em frente é o melhor a se fazer.

Os erros de sempre são sedutores, são seguros e tristes de um jeito meio Hollywood.

Nas comédias românticas sempre achei um absurdo aquele tempo que antecede o final feliz, onde os mocinhos brigam, dão um “basta” e se afundam no sorvete. Em um desencontro só. Sempre pensei isso ( em relação às novelas também), que quando fosse a minha vez de encenar, a minha história, eu não daria esse tempo.

Eu correria para a felicidade, sem a tal melancolia, o sorvete e o “basta” temporário.

Sempre achei uma perda de tempo os assuntos mais burocráticos. E, é chato demais ser metade do que se pode ser.

O engraçado é às vezes ver que a comédia não é romântica, quantas vezes vai de filme de terror a comédia pastelão!

E, ainda assim, a questão é de enxergar, aceitar que às vezes não há nada a se fazer...

Nenhum sorvete, nenhum táxi ao aeroporto mais próximo, nenhum outdoor na 5® avenida fará isso ou aquilo dar certo.

Não está nas suas mãos, não esteve nas minhas.

Você faria de tudo, para o outro enxergar que as coisas não são bem assim...

Mas tem gente por todos os cantos ainda não querendo enxergar...

Os próprios erros, as próprias mancadas, importâncias, as luzes que sempre estiveram na sua frente, e o melhor que sempre esteve durante tanto tempo bem ali nos seus olhos fechados, ao alcance do telefone, na área de cobertura.

Bom, o triste é também saber da beleza disso tudo...

E, aos que não esperam mais, como essa... esperem que o tal táxi chegue bem na hora que o tal avião estiver levantando vôo.

Mas que não dê para ver lá de cima, porque como todos os bons românticos...

Pode nos dar vontade de cuspir!

5 comentários:

Petite Princesse disse...

Eu não sei se rio ou se fico chocada! hahahahahahahahaha

Eu jamais cuspiria...quer dizer, depende em quem...cupiria e cuspiria fanta uva que é pra manchar! hahahahahahahaha

Mas, eu sempre acho, que apesar de todas as confusões, sorvetes e taxis (opa, cuidado com eles, heim...hahahahah)...o final é sempre feliz...a romantica aqui ouvinte de Piaf acredita nisso.

=D

Karol Gonçalves disse...

Aberto e atentos o suficiente para zombar das comédias romanticas?!
hahahahaha
eu adoro,o período da crise,do sorvete,sempre glamourizo minha dor com um pote de haagen dazs...pq sem o basta temporário não há o abrir de olhos adormecidos!

Karol Gonçalves disse...

aaah!
eu não cuspiria,sou cética porém pacifista!
hahahahahahahahaa

Karol Marques disse...

oi, gosto mt das coisas que vc escreve!!tomei a liberdade de linkar o seu blog lá no meu!!!
bjks estaladas

Maviane Motta disse...

Annanda!
Como vc mesma disse, somos uma redescoberta, é um prazer enorme ser amiga de alguém que sente, fala, escreve e enxerga com a alma, confesso que faço parte deste grupo, tem hras q dá vontade de fechar os olhos e não vê nada além do q quero, mas sei q isso é impossível, pq sou alma, pq faço parte do Todo...e embora às vezes sofra por "enxergar" tantas coisas tristes, há outras tantas que sinto a maior das felicidades, pq vejo, sinto, participo de coisas maravilhosas, pq isso é a vida...
um bju pra vc!